A educação é sempre política, uma ferramenta que pode ser usada pela libertação ou para o domínio. Assim, pensar em uma educação que seja libertadora é, para nós, pensar que ela também será ativista!

E como em 2021 a Escola de Ativismo completa 10 anos e Paulo Freire completa 100 anos, trazemos para vocês o Webinário Dez por Cento! Convidamos todes a explorar as encruzilhadas entre a luta política e a educação, com um time de convidados que falará sobre aprendizagem, invenções, resistências e revoluções. É um grupo que nos deixa muito, muito felizes.

 A transmissão será pelo nosso canal do Youtube e pelo nosso Twitter.

 

Veja a programação completa

21/10 – Romualdo Dias – “Influências de Paulo Freire na nossa trajetória”

O professor da UNESP Rio Claro falará da relação entre política e educação própria do Paulo Freire. Como e quais leituras de Freire o inspiraram? O professor que não só fala, mas leva seus ensinamentos para a sala de aula. Dias também é pesquisador em estudos de psicanálise e política e assessor do Common Action Fórum, de Madri, Espanha.

 

04/11 – Jorge Larrosa Bondía  – “Paulo Freire e a Filosofia da Diferença”

Jorge Larrosa é  professor de Filosofia da Educação na Universidad de Barcelona (Espanha).  Seus últimos trabalhos publicados no Brasil, todos pela Editora Autêntica, tratam da forma da escola em todas suas modalidades e da materialidade do ofício do professor. “Minha contribuição será uma reflexão sobre o estudo, o trabalho e o ativismo como formas de abrir e compatilhar o mundo”, explica o professor sobre sua fala.

 

11/11 – Sociedade Fé e Vida – “Paulo Freire no chão do Pantanal

A experiência do trabalho de base no Pantanal e da Escola de Militância Pantaneira e dos comitês populares da região. Uma apresentação que fala de educação, cultura e mística, comandada por Vanda e Salomão, da Sociedade Fé e Vida e do Comitê Popular do Rio Paraguai/Pantanal.

 

25/11 – Alessandra Munduruku – “Onde tem a sombra de uma árvore, tem uma escola”

Alessandra Korap liderança do médio tapajós do povo Munduruku e vice presidenta da FEPIPA (Federação dos Povos Indígens do Pará) falará sobre as relações entre educação popular e a luta dos povos indígenas em defesa de seus territórios.

 

29/11 – Madalena Freire – “Entre escolas e ativismos”

Madalena Freire nasceu no Recife em 1946. Filha de Paulo Freire, ela é professora primária, pedagoga e arte educadora. Fundou a Escola da Vila (SP) e o Espaço Pedagógico (SP). Atualmente é Diretora e Coordenadora  Pedagógica do Instituto Superior de Educação Pró-Saber (RJ). Publicou a “Paixão de conhecer o mundo ” e “Educador Educadora”. Atua com formação de professores.

 

02/12 – Silvio Gallo – “O professor militante”

Uma conversa sobre ativismo, anarquia e autonomia  com o professor titular da FE-Unicamp e pesquisador do CNPq. Gallo desenvolve estudos em torno da filosofia francesa contemporânea e dos anarquismos, sempre em conexão com a educação.

 

09/12 – Dyarley Viana – “Paulo Freire, por uma pedagogia preta!”

Dyarley é mulher negra e periférica, pedagoga, se tecendo como educadora popular. Ex-catadora, cria do ProUni, atua como assessora técnica no Inesc na área de juventudes, crianças e adolescentes e direito à cidade. Poeta e ativista pelos direitos humanos com um olhar especial sobre racismo e gênero. Paraense acolhida na comunidade Estrutural, na cidade mais negra e empobrecida do DF.